Estudos bíblicos

Em meio a dor…

“Eis que isto são apenas as orlas dos seus caminhos; e quão pouco é o que temos ouvido dele! Quem, pois, entenderia o trovão do seu poder?” (Jó 26.14)

dor

Nos momentos de sofrimento muitos de nós sentimos como se estivéssemos em uma montanha russa, balançando para cima e para baixo, e tentando entender porque Deus permite que suportemos tamanha dor. Muitas vezes não entendemos os propósitos que permitem o sofrimento em nossa vida. É necessário compreender que esse tipo de ação permissiva de Deus não é sinal de que Ele nos abandonou. Pelo contrário, é sinal de que Ele nos ama, desejando nos levar a andar no melhor caminho: o da vida!

Nosso sofrimento pode ser comparado ao processo de purificação da prata, à medida que o calor aumenta, as impurezas sobem à superfície e são removidas pelo refinador. O sofrimento fortalece e refina nossa fé no Senhor! Provações, dificuldades e dor nos trazem crescimento. Quando o calor estiver forte, permita que o refinador lhe purifique.

Apesar de tudo que Jó pôde vivenciar, ele nunca duvidou do poder ilimitado de Deus, ao contrário, ele temeu, e ao se referir à capacidade de Deus para acalmar a tempestade, afirmou: “Eis que isto são apenas as orlas dos seus caminhos” (Jó 26.14). No mundo, nós que somos cristãos, sempre vamos passar por tribulações, mas Deus nos conforta no sofrimento, é uma excelente escola, na qual aprendemos a consolar e confortar as pessoas da mesma maneira como Deus o faz.

O sofrimento do cristão o conduz à perseverança, firmeza, constância e paciência, porque eles são conectados à esperança. Há uma esperança ao final, que nos faz levantar os olhos e crer na mudança dos acontecimentos. Para o cristão, o sofrimento é o ponto em que o poder da esperança fica cada vez mais claro, ligando o nosso presente ao futuro de vitória.

Sabemos que em todas as coisas Deus trabalha para o bem daqueles que o amam e que são chamados de acordo com Seu propósito. Porque o seu poder e os seus caminhos são imensuráveis, vão além da nossa compreensão!

 

 

 

 

 

 

Fonte:  Lagoinha

Compartilhe
Share

Deixe seu comentário